PAN Braga questiona Câmara de Cabeceiras de Basto sobre políticas de bem-estar animal

O PAN Braga questionou a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto em relação a políticas de bem-estar animal. As questões surgiram após denúncias de cidadãos que se queixam da “falta de políticas para a proteção animal, nomeadamente na gestão de animais abandonados”.

“Depois de termos questionado a Autarquia no mês de Janeiro, continuamos em contacto com os cabeceirenses que estão preocupados com a demora na implementação das políticas prometidas”, afirma Rafael Pinto, porta-voz do PAN Braga.

Desta vez, os cidadãos queixam-se da formação de matilhas com dezenas de animais, que constituem “um atentado ao bem-estar animal e à saúde pública”.

Neste sentido, o PAN propôs à Câmara Municipal a implementação de políticas de esterilização, criação de um projeto de parque de matilhas e da figura do animal comunitário.

Para além disso, e no seguimento das questões anteriormente enviadas, o PAN propôs a revisão do projeto de construção do Centro de Recolha Oficial de Animais (CROA), que, segundo o partido apurou junto da Câmara Municipal, “estará operacional no 1º semestre de 2022, com capacidade para 14 cães”.

“O número de boxes projetadas parece-nos manifestamente insuficiente para um concelho com a dimensão de Cabeceiras. Apenas será preciso a recolha de uma matilha ou de uma ou duas ninhadas para lotar o CROA”, disse Rafael Pinto, concluindo que “os cidadãos e os animais não podem esperar até 2022 por respostas. A Câmara Municipal precisa urgentemente de implementar políticas para o bem-estar animal.”

Bragatv.pt

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *