As portagens nas autoestradas

Eu sou um utilizador compulsivo das autoestradas.

Se tiver a hipótese de seguir por uma autoestrada não vou por uma estrada nacional, a não ser que ande em passeio e siga as nossas bonitas estradas para apreciar paisagens ou chegar a destinos mais recônditos.

Mas não deixo de reconhecer que é um abuso o que se passa com as portagens. Têm um valor elevado, na relação preço/km.

Depois das autoestradas, o Governo descobriu que as SCUT’s (ditas Sem Custo para o Utilizador), que se distinguiam daquelas por não terem custos (portagens), poderiam ser mais uma inesgotável fonte de euros e vai daí criou os célebres pórticos eletrónicos para cobrar taxas de utilização / portagens naquelas vias secundárias, mais parecidas com autoestradas.

Esta é a política reinante em Portugal de esmifrar os utilizadores, os contribuintes.

Aqui ao lado, em Espanha, as vias secundárias (semelhantes às nossas SCUT’s) não têm custos. São verdadeiras SCUT’s.

E eis que agora, o governo espanhol decidiu terminar com as portagens nas autoestradas em que chega ao fim o período de concessão. Muitas das autoestradas espanholas vão tornar-se livres de portagens.

E nós aqui ao lado a ver os custos subir enquanto eles os veem a descer.

E depois queremos competitividade económica das nossas empresas e dos nossos produtos.

Paga e paga… vamos em “bom caminho”!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *