A LUAR E A OPERAÇÃO DIANA

A LUAR veio regar as convicções na luta pela Liberdade de muitos jovens que não se reviam nas forças da oposição que gravitavam em redor das superpotências que promoviam a guerra fria.

A generosidade e a dedicação dos seus membros na luta pelo derrube da ditadura, veio alimentar os seus sonhos mas também fazer ressuscitar a esperança que se iria enraizar no imaginário do povo português.

Mas o extraordinário nesta organização de resistência armada, é que foi a única que prestou contas da acção política que desenvolveu e foi também a única que na sua acção de resistência armada contra a ditadura, não conta com um único crime de sangue no decurso da sua existência.

Por essas e tantas outras razões, passados cem anos do nascimento de Palma Inácio, o recordamos, e recordamos também todos os seus companheiros de resistência à ditadura, felizmente derrubada em 25 de Abril de 1974.

Sobre o Autor

Nasceu na freguesia de Alvite, concelho de Cabeceiras de Basto.
Licenciado em História pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, Mestre em Cultura e Mentalidades, e Doutor em Estudos Portugueses pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.
Condecorado com a medalha Grau-Ouro, pelos municípios de Cabeceiras.

Do mesmo autor:

Simões Coimbra
Palma Inácio e o Assalto ao Banco de Portugal da Figueira da Foz (1967)
Palma Inácio e o Desvio do Avião (1961)
As Mortes que Mataram a Monarquia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.