Cabeceiras de Basto recua no desconfinamento

Mariana Vieira da Silva, ministra da Presidência, anunciou na conferência de imprensa do Conselho de Ministros que a estratégia de “agir localmente” consoante a situação pandémica em diferentes regiões do país está a resultar e a incidência a 14 dias reduziu para metade, no que chama de “sinal que a pandemia está controlada”.

Há quatro concelhos que avançam agora no desconfinamento após terem parado o processo e são eles Miranda do Douro, Aljezur, Portimão e Valongo.

São 23 os municípios em situação de alerta, com nove concelhos a sair e seis a entrar, o que acaba por ser uma “melhoria”.

A maioria do país continua com as regras de 1 de maio, mas existem cinco exceções. Cabeceiras de Basto recua no desconfinamento e há quatro concelhos que se mantêm na fase em que estão (Carregal do Sal, Paredes, Resende e duas freguesias de Odemira – São Teotónio e Longueira/Almograve).

Mantém-se também a cerca sanitária nas duas freguesias do concelho de Odemira onde o risco de incidência é maior (São Teotónio e Longueira/Almograve).

Mariana Vieira da Silva explica que também foi aprovado um decreto-lei que “define as condições de acesso e permanência nas praias, com as regras do ano passado, com exceção da atividade desportiva nestes locais”.

A reunião do Infarmed da próxima semana já não irá acontecer, pelas melhorias recentes, indicou a governante.

Ainda assim, o Governo pediu aos peritos “um novo olhar sobre as regras de desconfinamento à luz de uma maior percentagem da população vacinada”, algo que deve ocorrer no final do mês de maio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *