Autarca de Celorico de Basto promete Festa das Camélias “a duplicar” em 2022

Este ano, face ao cancelamento do evento, a solução encontrada pela equipa do vereador Carlos Peixoto tem passado por “fazer qualquer coisa para que os celoricenses possam estar empenhados e não esquecer”.

Ao longo do ano, até por esta altura em que nos encontramos, a população de Celorico de Basto vai esfregando as mãos de expetativa à medida que se aproxima aquele que é o principal evento no calendário celoricense: o Festival das Camélias. Porém, pelo segundo ano consecutivo, o certame viu-se cancelado devido à COVID-19.

“Os últimos dois anos foram para esquecer”, começou por confessar Carlos Peixoto, vereador com o pelouro da Cultura de Celorico de Basto, a propósito do cancelamento de uma acontecimento que afirma ser “um emblema do concelho”.

O concelho é conhecido como a “Capital das Camélias” e a autarquia tem “investido muito nessa imagem”. Nesse sentido, o autarca demonstra “bastante preocupação” por não ver concretizado esse desejo da população.

camelias celorico de basto (2)

À luz desse cenário, a solução tem passado por “fazer qualquer coisa para que os celoricenses possam estar empenhados e não esquecer”. E de que forma? Carlos Peixoto esclarece: “Temos feito várias iniciativas em formato online, cursos dirigidos a escolas e à população, a decoração de uma ou outra zona mais emblemática da vila, como a Praça Albino Alves Pereira, …”

Queremos que as pessoas possam sentir que continuamos a trabalhar para que a festa regresse nos mesmos moldes.

camelias celorico de basto (1)

Para a mais recente edição, a autarquia tinha “tudo preparado para ter a maior decoração e festa de sempre”. Também o “número de autocarros reservados era uma coisa monstruosa” e estava organizada uma “panóplia de atividades muito grande, como nunca tínhamos tido”, revela. Esse volume explica-se pela “aposta muito grande em projetos da CEE de apoio ao turismo”.

O vereador anuncia que, “felizmente, esse apoio económico está a ser adiado para os próximos anos”. Esse fenómeno, bem como o facto de o executivo municipal “continuar a trabalhar para que essa chama se mantenha viva”, são prenúncio de boas expetativas para a Festa das Camélias 2022: “diria que vamos ter um apoio económico a duplicar e vamos regressar em grande, sem dúvida!”

Antes de terminar, Carlos Peixoto desvenda que, embora o turismo no geral tenha “sofrido uma diminuição muito grande no ano passado”, essa ‘machadada’ foi atenuada a nível concelhio. “Não sentimos muito por causa dos turistas portugueses e penso que este ano não fugirá à regra”.

Para contribuir para esse desfecho, o homem que tutela o pelouro do Turismo garante que o município está a programar “um verão com várias atividades culturais, para que os turistas possam suprir o turismo internacional”.

averdade.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.